fevereiro, 2018

Cirurgia plástica e autoestima

O que te motiva a optar pela realização de uma cirurgia plástica? Estética, corretora, ou apenas para se adequar ao meio em que vive? Diversos poderiam ser os motivos apontados, porém, em grande parte das vezes, o desejo de realizar um procedimento que visa alterar a aparência está diretamente relacionado à autoestima.

E, muitas vezes, cirurgia plástica e autoestima são palavras praticamente sinônimas, já que, a maioria das pessoas que opta por esses procedimentos acredita que uma mudança “radical” pode melhorar sua percepção acerca de si mesmo.

Pessoas com boa autoestima sentem-se mais motivadas para cuidar de si. Como consequência, têm menor chance de sofrer depressão ou outros problemas relacionados à autoimagem, como o isolamento social.

Cirurgia plástica: bons motivos não faltam para optar pelo procedimento

Procure um cirurgião plástico para realizar essas mudanças se sentir que o incômodo é tanto que mexe diretamente com sua autoestima e exposição. E, em alguns casos, pode ser a melhor opção. Uma criança com orelhas de abano, por exemplo,pode se sentir constrangida e deixar de ir para a escola ou sair de casa, devido ao bullying ou por receio deste.

Neste momento, os pais devem considerar se não está na hora de corrigir o problema por meio da otoplastia (cirurgia para correção das orelhas em abano). A cirurgia pode ser feita a partir dos seis anos de idade e está entre os dez procedimentos mais realizados no país, de acordo com a Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica.

Então, se julgar necessária a realização do procedimento, informe-se detalhadamente sobre a cirurgia, principalmente em relação aos cuidados essenciais do período pós-operatório. Além disso, verifique se o cirurgião plástico escolhido é devidamente habilitado pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica e se o mesmo possui boas referências para realização do procedimento escolhido. Ciente de todos os processos necessários, basta tomar os cuidados necessários no pós-operatório e aproveitar a sua melhor “nova fase”.